Pesquisar este blog

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

O sangue que move o corpo

The Blood That Moves The Body, A-ha, álbum Stay On These Roads, 1988. Adoro essa música. A introdução é barbara. Dá a sensação de estar começando uma cena de suspense. A letra é muito boa também: O jeito como estamos sentindo/Esta noite/Como se tudo fosse irreal/Tudo bem/Meu amor, venha e volte para/Nosso amor, você sabe que eu vou reagir/Ao sangue que move meu corpo/Que agora cobre o chão/O sangue que move o chão/... Os violinos e violoncelos ao fundo dão um toque especial. É de arrepiar. O clipe é bem produzido também. Tem um jogo de câmera afinado com o ritmo da música. Sem contar a voz afinadíssima do Morten.

video

A banda norueguesa surgiu em 1982, mas sua consagração deu-se em 1985 com o hit Take On Me, vendendo mais de 7 milhões de cópias no mundo todo. Sua formação é composta por: Morten Harket (vocal), Paul Haaktaar-Savoy (guitarra) e Magne Furuholmen (teclados). O nome da banda não tem nada haver com as iniciais dos seus integrantes como seus vizinhos suecos do ABBA, A-ha vem da exclamação aha!!, o que denota surpresa. E que mais tarde, verificou-se que em determinados idiomas representava reconhecimento. Bingo! Eis que surge o nome da banda. Além, é claro, de ser de fácil memorização, era também uma palavra pouco usual. 

Assisti ao show ao vivo do A-ha quando eles estiveram pela primeira vez no Brasil, em março de 1989, no Estádio do Parque Antártica. Com público estimado de 70 mil pessoas/dia. Foi muito bom, meu segundo show internacional. Assisti bem de perto do palco montado do lado direito do campo de futebol. Tudo muito simples, sem os telões gigantes de LED, somente dois telões laterais e muitos canhões de luz. O trio parecia estar bem à vontade no palco. E o público não deixou por menos, cantaram todas as músicas numa só voz. Foi de arrepiar mesmo! No repertório: Cry Wolf, Here I Stand And Face The Rain, Touchy!, Manhattan Skyline, Scoundrel Days, This Alone Is Love, The Sum Always Shines On T.V., Hurry Home, Hunting High And Low, The Swing Of Things, The Blood That Moves The Body, You Are The One e Take On Me. E no bis: I've Been Losing You, And You Tell Me, The Living Daylights. E no segundo (!!) bis: Stay On These Roads (carro chefe da turnê mundial homônima). 

É uma pena que o A-ha tenha encerrado a carreira no final de ano passado por decisão dos seus integrantes. Apesar de achar que tudo tem sua época e o seu tempo, o trio vai fazer falta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário