Pesquisar este blog

domingo, 7 de abril de 2013

Morena de Angola

No último dia 2 completaram 30 anos que a sambista Clara Nunes nos deixou. A causa da morte foi choque anafilático. Clara passou 28 dias na UTI tentando recuperar-se de uma parada cardíaca causada por um componente anestésico aplicado numa cirurgia de varizes e não resistiu. No mínimo uma morte besta. 

Grande defensora da cultura africana, sobretudo a religiosa, Clara Nunes evocava os Orixás em suas canções. Essa foi, talvez, a característica mais marcante em suas gravações. E era muito bom ouvir sua voz entoando pontos e saldando os deuses da Umbanda. Assim como Vinícius de Moraes, ela também era uma branca de alma negra. 

Clara não deixou herdeiros, ela não podia ter filhos, o que era uma grande frustração para a cantora, mas deixou um grande legado musical: 16 discos e mais de 150 canções. A mineira e filha caçula de sete irmãos começou cantando bolero, tinha como divas as cantoras Elizeth Cardoso, Dalva de Oliveira e Ângela Maria

Foi tecelã antes de despontar como cantora e chegou a ter um programa na TV Itacolomi em 1963, Clara Nunes Apresenta, o programa durou um ano e meio e tinha como intuito apresentar os grandes cantores da época. Em 1965 mudou-se para o Rio de Janeiro, e lá se firmou no samba. Ela era também uma apreciadora do Carnaval brasileiro, gravou Portela Na Avenida, álbum Clara, 1981, outra marca representativa na carreira da cantora. Ela representou o Brasil lá fora, cantou em Angola e na Alemanha. 

Não vi nenhuma homenagem para a Clara Nunes, como foi feito, por exemplo, para a Elis Regina. Pena. É sinal que o povo brasileiro não tem memória ou não sabe valorizar os seus grandes ícones da MPB. Fica aqui então, a minha humilde homenagem a essa grande cantora da música popular brasileira. Salve Clara!!

Segue o vídeo de mais um de seus sucessos que está presente no álbum Brasil Mestiço, 1980. A música é do Chico Buarque

Morena De Angola
video

Nenhum comentário:

Postar um comentário