Pesquisar este blog

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Tears For Fears ao vivo

Já estava quase desistindo de ver o show da dupla inglesa Tears For Fears. Tentei três frentes de contatos diferentes, inclusive a promoção da rádio que fazia a divulgação. Nada. Lembrei-me de mais uma alternativa. Bingo! Deu certo. Abri meu e-mail e tive a confirmação duas horas antes do show. Larguei tudo o que estava fazendo e fui conferir de perto uma das bandas ícone dos anos 1980. Cheguei lá em meia hora. Peguei a pulseira de acesso e fui procurar um lugar no meio da multidão que ia lotando aos poucos a casa de eventos. Ufa!

O show começou às 22h30. No palco telões de led sem muitos efeitos e algumas luzes fortes de deixar qualquer um sem foco. Primeiro entrou a banda, depois Ronald Orzabal, Curt Smith e a primeira música Everybody Wants To Rule The World

Na seqüência vieram Secret World e a empolgante Sowing The Seeds Of Love. "Obrigado (3x)" disse finalmente o simpático Roland. "Obrigado San Paulo. Essa é uma noite mágica" completou o vocalista com o sotaque britânico. Ele lembrou o nome da casa de show em que se apresentaram em outubro de ano passado e finalizou com a palavra "amazing". 

Curt preferiu não arriscar-se no português e agradeceu em inglês mesmo. Vestia uma camiseta branca com os dizeres EAST MEETS WEST. Fiquei impressionado com o envelhecimento dos dois. Me dei conta que o tempo não perdoa nem nossos ídolos. 

Roland Orzabal e Curt Smith.
O show seguiu com: Change, Call Me Mellow, Everybody Loves A Happy Ending, Mad World, Memories Fade e Closest Thing To Heaven

Pausa para apresentar os músicos e a nova vocalista Carina Round - Excepcional! -. Ela abriu o show com algumas músicas que lembram um pouco o repertório e a própria Mallu Magalhães

Na volta foi a vez da surpresa da noite: Billie Jean do Michael Jackson numa versão bem diferente e bem legal, depois vieram as ótimas Falling Down, Floating Down The River, Advice For Young At Heart, Badman's Song, Pale Shelter, Break It Down Again e Head Over Heels. Para o bis ficaram os hits Woman In Chains e a esperada Shout. Foi uma hora e quarenta minutos de show, poderia ter sido mais. Senti falta da Laid So Low (Tears Roll Down) no repertório. 

A sensação foi de show contratual, com hora para começar e para acabar. Foi assim também no show do Pet Shop Boys e da Amy Whinehouse. Coisa de ingleses. Mas foi muito bom ver de perto os mentores de ótimas músicas e que me acompanham até hoje. Roland continua com a mesma voz forte e afinadíssima.   

Valeu Tears For Fears! Valeu Carol Pascoal!!!

Segue o clipe de uma das músicas mais bacanas tocada no show:

Closest Thing To Heaven 
Coisa Mais Próxima Do Céu 
video

Texto editado em 25/03/13.

Nenhum comentário:

Postar um comentário