Pesquisar este blog

domingo, 29 de abril de 2012

Clímax

Ontem, novamente o meu anjo da guarda Miguel me levou para ver a Marina Lima no Tom Jazz. A diva cantou faixas do seu último trabalho Clímax e clássicos da sua carreira de 33 anos de estrada como: Charme Do Mundo, Veneno (Veleno), Difícil, À Francesa, Virgem, O Chamado, Me Chama, Pra Começar, Fullgás, Mesmo Que Seja Eu e Uma Noite E 1/2. Que delícia ver a Marina cantar tão de perto (menos de dois metros), vimos o show de cima do palco. Até gravei três músicas pelo celular (a casa não fez restrições e nem a artista), mas o som ficou horrível. Sempre simpática com a platéia super-restrita, Marina foi contando passagens entre as músicas que cantou. Fez três músicas no bis, a última foi Pra Sempre, composta em parceria com o Samuel Rosa

Foi muito bom ver esse ícone da MPB cantar músicas que ouvi e cantei a vida toda. Lembrei-me das minhas amigas Verônica Amorim, Márcia Galliani e da minha prima Eliana. Mesmo com a voz e arranjos diferentes Marina e suas músicas não perderam o charme, o valor e os meus merecedores aplausos e respeito. 

Marina Lima, pra sempre!

Pra Sempre, Marina Lima e Samuel Rosa, álbum Clímax, 2011.
video

Nenhum comentário:

Postar um comentário